Presidente de Conselho defende piso salarial para educadores físicos no Piauí
11/09/2019 12h30

 

O presidente do Conselho Regional de Educação Física (CREF15), Danys Marques Maya Queiroz, defendeu, nesta quarta-feira (11), na Assembleia Legislativa, a aprovação de um projeto de Lei estabelecendo um piso salarial para os profissionais de Educação Física do Piauí. Queiroz afirmou ter tomado conhecimento de que a Prefeitura de um município piauiense ofereceu um salário mínimo (R$ 998,00) para o educador físico aprovado em concurso público.
Danys Queiroz, que se pronunciou durante a sessão solene realizada hoje no plenário da Alepi, afirmou que é um absurdo uma Prefeitura pagar apenas um salário mínimo para um profissional que frequenta quatro anos de universidade e depois tem que continuar os estudos para prestar um melhor serviço à população.
O presidente do CREF15 destacou que o Piauí conta atualmente com 4.934 educadores físicos e que o Conselho deixou de registrar mais de 100 pessoas como profissionais devido a irregularidades, incluindo 60 postulantes que apresentaram diplomas falsos. O presidente agradeceu ao deputado Marden Menezes (PSDB), autor do requerimento solicitando a sessão solene, e a Assembleia Legislativa pela homenagem prestada à categoria.
Danys Queiroz ressaltou que o Conselho Regional está lutando para que a Prefeitura de Teresina mude o código tributário reconhecendo o educador físico como um profissional com atuação nas áreas de saúde e educação e não como da área de cuidados pessoais e estética.
“É importante que as crianças sejam orientadas desde cedo para a prática da educação física, já que a atividade contribui, dentre outras coisas, para o combate à obesidade e à depressão”, afirmou Danys Queiroz.
Após o pronunciamento do presidente, o deputado Marden Menezes, que presidia a sessão solene, disse que estudará a possibilidade de apresentação de um projeto de Lei com o objetivo de estabelecer um piso salarial para os educadores físicos.
Vice-presidente de Conselho lembra que exercícios físicos combatem a depressão
Participando da sessão solene em homenagem ao Dia do Educador Físico na Assembleia Legislativa do Estado, a 1ª vice-presidente do Conselho Regional de Educação Física do Piauí (CREF 15), Yula Pires da Silveira Meneses, defendeu a prática de exercícios físicos no tratamento a depressão. A sessão solene foi proposta pelo deputado estadual Marden Menezes (PSDB).
 Em sua fala, Yula Meneses citou o estudo da Organização Mundial de Saúde (OMS) que diz que a inatividade física é o quarto fator mais importante de risco de morte no mundo e que mais de 300 milhões de pessoas sofrem com depressão atualmente. Para a educadora física, os exercícios podem contribuir no tratamento dessas pessoas. “Historicamente a nossa profissão sempre veio pautada no ser humano, mais especificamente no esporte. Na escola, a nossa licenciatura atua contribuindo intelectual e moralmente na formação de cidadãos mais fortes, éticos e estáveis. Estamos no Setembro Amarelo, quando ouvimos e discutimos tantas fraquezas. Mas o profissional de educação física, formadores de seres humanos e motivadores de mentes humanas, pode ajudar nessa recuperação e todos os profissionais tem que estar imbuídos dessa missão para que o ser humano seja mais feliz”, disse Yula Silveira. Ainda segundo Yula Silveira, a OMS definiu 17 questões a serem melhores desenvolvidas desde que tenham como centro o “movimente-se”. “A OMS disse que se nós temos seres humanos que se amam, que tem o seu físico mais desenvolvido consequentemente serão pessoas que tem melhor autoestima, que respeitam os seus semelhantes e o meio ambiente”, finalizou a vice-presidente do CREF 15A vice-presidente do Conselho Regional de Educação Física do Piauí (CREF 15), Yula Pires da Silveira Meneses, defendeu a prática de exercícios físicos no tratamento a depressão. A sessão solene foi proposta pelo deputado estadual Marden Menezes (PSDB).
 
Em sua fala, durante a sessão solene em homenagem ao Dia do Educador Físico na Assembleia Legislativa do Estado, Yula Meneses citou o estudo da Organização Mundial de Saúde (OMS) que diz que a inatividade física é o quarto fator mais importante de risco de morte no mundo e que mais de 300 milhões de pessoas sofrem com depressão atualmente.
 
Para a educadora física, os exercícios podem contribuir no tratamento dessas pessoas. “Historicamente, a nossa profissão sempre veio pautada no ser humano, mais especificamente no esporte. Na escola, a nossa licenciatura atua contribuindo intelectual e moralmente na formação de cidadãos mais fortes, éticos e estáveis. Estamos no Setembro Amarelo, quando ouvimos e discutimos tantas fraquezas, mas o profissional de educação física, formadores de seres humanos e motivadores de mentes humanas, pode ajudar nessa recuperação e todos os profissionais tem que estar imbuídos dessa missão para que o ser humano seja mais feliz”, destacou Yula Silveira.
 
Ainda segundo a vice-presidente, a OMS definiu 17 questões a serem melhores desenvolvidas desde que tenham como centro o “Movimente-se”. “A OMS disse que se nós temos seres humanos que se amam, que tem o seu físico mais desenvolvido consequentemente serão pessoas que tem melhor autoestima, que respeitam os seus semelhantes e o meio ambiente”, finalizou a vice-presidente.
Conselho Federal adverte sobre a inatividade física da população brasileira
Ainda durante a sessão solene em homenagem ao Dia do Profissional de Educação Física, o representante do Conselho Federal de Educação Física (CREF), professor Antônio de Pádua Muniz Soares, leu uma mensagem enviada pelo presidente do Conselho Federal de Educação Física, Jorge Steinhilber, para todos os presentes à sessão solene na Assembleia Legislativa.
Um dos trechos da mensagem diz que "é necessário um olhar ao profissional que cuida da saúde, promove a educação e combate a diversas mazelas das doenças crônicas não transmissíveis. E e que o Brasil está às voltas com a inatividade da atividade física da população, epidemia e obesidade".
Antônio de Pádua disse ainda que quer levar para o Ceará, onde reside, todas as leis elaboradas por parlamentares da Alepi, em prol dos profissionais de educação física do Piauí, com o objetivo de fazer com que essas leis serem estendidas aos Conselhos Federais de todo o Brasil, representados pelos estados.
Antonio de Padua lembrou que foi presidente do CREF5 e que, na época, ficou com a missão de criar o CREF - Piauí, Ceará e Maranhão, e o Ceará ficou responsável por todo o Nordeste. “Quando nós começamos, em 1998, o CREF 5 foi inaugurado em novembro de 1999. Vamos completar 20 anos, agora e já convido o deputado Marden Menezes (PSDB) para a solenidade. São 15 estados que ficamos responsável”, explicou.
Antônio de Pádua finalizou dizendo que tem orgulho de ser nordestino e parabenizou os deputados que defendem a sociedade, com aprovação de leis voltadas para a Educação Física.
J. Barros/Laryssa Saldanha/Lindalva Miranda - Edição: Katya D'Angeles

O presidente do Conselho Regional de Educação Física (CREF15), Danys Marques Maya Queiroz, defendeu, nesta quarta-feira (11), na Assembleia Legislativa, a aprovação de um projeto de Lei estabelecendo um piso salarial para os profissionais de Educação Física do Piauí. Queiroz afirmou ter tomado conhecimento de que a Prefeitura de um município piauiense ofereceu um salário mínimo (R$ 998,00) para o educador físico aprovado em concurso público.

Danys Queiroz, que se pronunciou durante a sessão solene realizada hoje no plenário da Alepi, afirmou que é um absurdo uma Prefeitura pagar apenas um salário mínimo para um profissional que frequenta quatro anos de universidade e depois tem que continuar os estudos para prestar um melhor serviço à população.

O presidente do CREF15 destacou que o Piauí conta atualmente com 4.934 educadores físicos e que o Conselho deixou de registrar mais de 100 pessoas como profissionais devido a irregularidades, incluindo 60 postulantes que apresentaram diplomas falsos. O presidente agradeceu ao deputado Marden Menezes (PSDB), autor do requerimento solicitando a sessão solene, e a Assembleia Legislativa pela homenagem prestada à categoria.

Danys Queiroz ressaltou que o Conselho Regional está lutando para que a Prefeitura de Teresina mude o código tributário reconhecendo o educador físico como um profissional com atuação nas áreas de saúde e educação e não como da área de cuidados pessoais e estética.

“É importante que as crianças sejam orientadas desde cedo para a prática da educação física, já que a atividade contribui, dentre outras coisas, para o combate à obesidade e à depressão”, afirmou Danys Queiroz.

Após o pronunciamento do presidente, o deputado Marden Menezes, que presidia a sessão solene, disse que estudará a possibilidade de apresentação de um projeto de Lei com o objetivo de estabelecer um piso salarial para os educadores físicos.

Vice-presidente de Conselho lembra que exercícios físicos combatem a depressão

A vice-presidente do Conselho Regional de Educação Física do Piauí (CREF 15), Yula Pires da Silveira Meneses, defendeu a prática de exercícios físicos no tratamento a depressão. A sessão solene foi proposta pelo deputado estadual Marden Menezes (PSDB). Em sua fala, durante a sessão solene em homenagem ao Dia do Educador Físico na Assembleia Legislativa do Estado, Yula Meneses citou o estudo da Organização Mundial de Saúde (OMS) que diz que a inatividade física é o quarto fator mais importante de risco de morte no mundo e que mais de 300 milhões de pessoas sofrem com depressão atualmente.

Para a educadora física, os exercícios podem contribuir no tratamento dessas pessoas. “Historicamente, a nossa profissão sempre veio pautada no ser humano, mais especificamente no esporte. Na escola, a nossa licenciatura atua contribuindo intelectual e moralmente na formação de cidadãos mais fortes, éticos e estáveis. Estamos no Setembro Amarelo, quando ouvimos e discutimos tantas fraquezas, mas o profissional de educação física, formadores de seres humanos e motivadores de mentes humanas, pode ajudar nessa recuperação e todos os profissionais tem que estar imbuídos dessa missão para que o ser humano seja mais feliz”, destacou Yula Silveira.

Ainda segundo a vice-presidente, a OMS definiu 17 questões a serem melhores desenvolvidas desde que tenham como centro o “Movimente-se”. “A OMS disse que se nós temos seres humanos que se amam, que tem o seu físico mais desenvolvido consequentemente serão pessoas que tem melhor autoestima, que respeitam os seus semelhantes e o meio ambiente”, finalizou a vice-presidente.

Conselho Federal adverte sobre a inatividade física da população brasileira

Durante a sessão solene em homenagem ao Dia do Profissional de Educação Física, o representante do Conselho Federal de Educação Física (CREF), professor Antônio de Pádua Muniz Soares, leu uma mensagem enviada pelo presidente do Conselho Federal de Educação Física, Jorge Steinhilber, para todos os presentes à sessão solene na Assembleia Legislativa.

Um dos trechos da mensagem diz que "é necessário um olhar ao profissional que cuida da saúde, promove a educação e combate a diversas mazelas das doenças crônicas não transmissíveis. E e que o Brasil está às voltas com a inatividade da atividade física da população, epidemia e obesidade".

Pádua disse ainda que quer levar para o Ceará, onde reside, todas as leis elaboradas por parlamentares da Alepi, em prol dos profissionais de educação física do Piauí, com o objetivo de fazer com que essas leis serem estendidas aos Conselhos Federais de todo o Brasil, representados pelos estados.

Antonio de Padua lembrou que foi presidente do CREF5 e que, na época, ficou com a missão de criar o CREF - Piauí, Ceará e Maranhão, e o Ceará ficou responsável por todo o Nordeste. “Quando nós começamos, em 1998, o CREF 5 foi inaugurado em novembro de 1999. Vamos completar 20 anos, agora e já convido o deputado Marden Menezes (PSDB) para a solenidade. São 15 estados que ficamos responsável”, explicou.

O secretário finalizou dizendo que tem orgulho de ser nordestino e parabenizou os deputados que defendem a sociedade, com aprovação de leis voltadas para a Educação Física.


J. Barros/Laryssa Saldanha/Lindalva Miranda - Edição: Katya D'Angeles

Av. Mal. Castelo Branco, 201 - Cabral - Teresina/PI (86) 3133-3022 Copyright © 2019 - Assembleia Legislativa do Piauí