Governistas rejeitam requerimentos da oposição sobre subconcessão
16/09/2019 13h06

 

catando orientação do líder do Governo, deputado Francisco Limma (PT), a maioria dos deputados estaduais rejeitou, hoje (16), requerimento dos deputados Marden Menezes (PSDB), Teresa Britto (PV) e Gustavo Neiva (PSB), líder da Oposição, pedindo o comparecimento à Assembleia Legislativa de um técnico do Tribunal de Contas do Estado (TCE) para prestar esclarecimentos sobre o contrato de subconcessão de serviços de água e esgotos de Teresina firmado entre o Governo do Estado e a Aegea (Águas de Teresina).
Ao defender a rejeição da proposição, Francisco Limma chegou a sugerir que o requerimento fosse apreciado, inicialmente, pela Comissão de Constituição e Justiça, com o que concordou o presidente da Assembleia Legislativa, deputado Themístocles Filho (MDB).
Marden Menezes ocupou a tribuna para defender o requerimento, argumentando que o Tribunal de Contas do Estado detectou irregularidades no contrato da Aegea. Ele afirmou que, se a matéria fosse rejeitada pelo plenário, os deputados de oposição poderão comparecer ao TCE para obter informações sobre o contrato.
A proposição foi debatida, também, pelos deputados Evaldo Gomes (Solidariedade), que defendeu a posição da liderança do Governo, e pelos deputados Teresa Britto e Gustavo Neiva que falaram a favor da aprovação do requerimento. Em seguida, a matéria foi colocada em votação e acabou sendo rejeitada pelo plenário.
Por J. Barros

Por orientação do líder do Governo, deputado Francisco Limma (PT), a bancada governista rejeitou, hoje (16), requerimento dos deputados Marden Menezes (PSDB), Teresa Britto (PV) e Gustavo Neiva (PSB), líder da Oposição, pedindo o comparecimento à Assembleia Legislativa de um técnico do Tribunal de Contas do Estado (TCE) para prestar esclarecimentos sobre o contrato de subconcessão de serviços de água e esgotos de Teresina firmado entre o Governo do Estado e a Aegea (Águas de Teresina).

Ao defender a rejeição da proposição, Francisco Limma chegou a sugerir que o requerimento fosse apreciado, inicialmente, pela Comissão de Constituição e Justiça, com o que concordou o presidente da Assembleia Legislativa, deputado Themístocles Filho (MDB).

Marden Menezes ocupou a tribuna para defender o requerimento, argumentando que o Tribunal de Contas do Estado detectou irregularidades no contrato da Aegea. Ele afirmou que, se a matéria fosse rejeitada pelo plenário, os deputados de oposição poderão comparecer ao TCE para obter informações sobre o contrato.

A proposição foi debatida, também, pelos deputados Evaldo Gomes (Solidariedade), que defendeu a posição da liderança do Governo, e pelos deputados Teresa Britto e Gustavo Neiva que falaram a favor da aprovação do requerimento. Em seguida, a matéria foi colocada em votação e acabou sendo rejeitada pelo plenário.

J. Barros - Edição: Katya D'Angelles

Av. Mal. Castelo Branco, 201 - Cabral - Teresina/PI (86) 3133-3022 Copyright © 2019 - Assembleia Legislativa do Piauí