Alepi

A ASSEMBLEIA | GALERIA DE FOTOS | WEBMAIL | NOTÍCIAS | OUVIDORIA | Organograma |
16-09-19 13:11

Teresa Britto relata a situação dos hospitais públicos no interior do Piauí

 

A deputada Teresa Britto (PV) fez um relato sobre recentes visitas da Comissão de Saúde aos hospitais de São Miguel do Tapuio e Castelo, que segundo ela estão quase desativados, o primeiro com 40 leitos, mas que somente o setor de fisioterapia funciona. O hospital de Castelo era administrado pela município, mas o convênio encerrou e o Governo do Estado não reassumiu a responsabilidade. Ela disse que os dois hospitais estão sem pagar os funcionários.
Teresa Britto disse ter recebido novas informações sobre o hospital de Uruçuí, de que os salários,que já estavam atrasados, sofreram redução. Ela deu conta também de reclamações de Parnaíba, Piripiri e Palmeirais, sobre as péssimas condições de funcionamento de seus respectivos hospitais. Lamentou que enquanto o hospital de Uruçuí recebe R$ 700 mil, o de Castelo recebe apenas R$ 30 mil.
A deputada disse ter constatado, com surpresa, que o ex-diretor do hospital Tibério Nunes, de Floriano, esteja dirigindo o de São Miguel do Tapuio. É como se o governo precisasse escondê-lo, já que foi considerado campeão de ausências, inclusive quanto dirigiu o hospital de Uruçuí – disse a deputada.
O deputado Gustavo Neiva (PSB) ofereceu aparte em que elogiou o trabalho da colega em suas visitas aos hospitais, aproveitando para informar que acabara de receber informação de Floriano, de que os médicos poderão entrar em greve, uma vez ainda não receberam o salário de junho. Ele disse que no atual governo só o marketing funciona, uma vez que a propaganda sobre a Maternidade Evangelina Rosa esconde sua triste realidade.
A deputada Teresa Britto concluiu seu pronunciamento informando que os funcionários do hospital de Castelo estão com nove meses de atraso, enquanto os de Uruçuí já estão com 15 meses. Ela disse que vai cobrar da Secretaria de Saúde comprovantes sobre a validade dos convênios do Estado com os municípios e que o relatório final sobre as visitas feitas aos hospitais será encaminhado ao Governo do Estado e ao Ministério Público até a próxima quarta-feira.
Repórter: Raimundo Cazé.

A deputada Teresa Britto (PV) fez um relato das recentes visitas da Comissão de Saúde aos hospitais de São Miguel do Tapuio e Castelo que, segundo ela, estão quase desativados. O primeiro com 40 leitos, mas que somente o setor de fisioterapia funciona. O hospital de Castelo era administrado pela município, mas o convênio encerrou e o Governo do Estado não reassumiu a responsabilidade pela gestão hospitalar. A deputada disse que os dois hospitais estão sem pagar os funcionários.

Teresa Britto disse ter recebido novas informações sobre o hospital de Uruçuí, de que os salários, que já estavam atrasados, sofreram redução. A deputada deu conta também de reclamações de Parnaíba, Piripiri e Palmeirais sobre as péssimas condições de funcionamento de seus respectivos hospitais. Teresa Britto lamentou que enquanto o hospital de Uruçuí recebe R$ 700 mil, o de Castelo recebe apenas R$ 30 mil.
A oradora constatou surpresa que o ex-diretor do hospital Tibério Nunes, de Floriano, esteja dirigindo o de São Miguel do Tapuio. "É como se o governo precisasse escondê-lo, já que foi considerado campeão de ausências, inclusive quanto dirigiu o hospital de Uruçuí", criticou a deputada.

O deputado Gustavo Neiva (PSB), em aparte, elogiou o trabalho da colega nas visitas aos hospitais. O deputado aproveitou para informar que recebeu informação de Floriano, de que os médicos podem entrar em greve, uma vez ainda não receberam o salário de junho. Neiva disse que no atual governo só o marketing funciona, uma vez que a propaganda sobre a Maternidade Evangelina Rosa esconde sua triste realidade naquela unidade de saúde.

A deputada Teresa Britto concluiu o pronunciamento informando que os funcionários do hospital de Castelo estão com nove meses de atraso nos salários, enquanto os de Uruçuí já estão com 15 meses sem receber pagamento. A deputada disse que vai cobrar da Secretaria de Saúde os comprovantes sobre a validade dos convênios do Estado e os municípios. E que o relatório final sobre as visitas feitas aos hospitais será encaminhado ao Governo do Estado e ao Ministério Público até a próxima quarta-feira (18).

Raimundo Cazé - Edição: Katya D'Angelles



 



Av. Mal. Castelo Branco, 201 - Cabral - Teresina/PI (86) 3133-3022 
Copyright © 2013 - Assembleia Legislativa do Piauí