Responsive image
Responsive image

Quer participar do programa?

 Nome
 Programa
 Email
 Mensagem
08/11/2017 às 10:41hs

Mercado: Quanto mais velho o trabalhador, melhor o salário

Quanto mais elevada a idade do trabalhador brasileiro, mais ele ganha. De acordo com dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) do mês de agosto, o mais recente, os maiores salários do mercado formal estavam entre os empregados com mais de 65 anos.  Enquanto a média brasileira no mês ficou em R$ 1.495,07, a remuneração dos idosos foi de R$ 1.981,61, 32,5% a mais. Na faixa etária imediatamente abaixo dessa, entre 50 e 64 anos, onde está classificada parte dos idosos, a remuneração também foi bastante superior à média geral. Fechou agosto em R$ 1.727,54. 

Para o ministro do Trabalho, Ronaldo Nogueira, esses dados são importantes porque se contrapõem ao tabu de que os idosos são desvalorizados no mercado de trabalho no Brasil. “Essa é uma notícia muito boa porque mostra que as empresas brasileiras reconhecem a importância da experiência no ambiente de trabalho”, afirmou. 

Os trabalhadores com mais de 65 anos ganham mais em 23 das 27 unidades da federação. Em duas delas, Rondônia e Roraima, os maiores salários estão entre trabalhadores de 50 a 64 anos. Apenas dois estados não seguem essa lógica: Amapá e Rio Grande do Sul. Nesses dois últimos, é quem tem entre 40 e 49 anos que possui melhor remuneração. 

E não são apenas os salários dos idosos que estão em alta em comparação com os demais brasileiros. A presença deles no mercado formal de trabalho também tem aumentado nos últimos anos. Em 2010, a Relação Anual de Informações Sociais (Rais) apontava a presença de 361.387 trabalhadores com mais de 65 anos trabalhando com carteira assinada. O número subiu para 574.102 em 2015, um aumento de 58,8%. Na faixa dos 50 aos 64 anos, o salto foi de 5.899.157 para 7.660.482 trabalhadores, 30% de acréscimo. 

O coordenador de Estatísticas do Trabalho do Ministério do Trabalho, Mário Magalhães, avalia o aumento da presença de idosos como reflexo do envelhecimento da população brasileira. “O aumento da longevidade dos brasileiros tem feito com que eles tenham uma vida produtiva também mais alongada. Isso, aliado à experiência adquirida com o tempo, faz com que ocupem cargos de mais alto escalão, onde os salários também são mais altos”, analisa. 


Média salarial brasileira:

UF

Faixa Etária

Salário (R$)*

Total

Total

1.495,07

 

Até 17

771,36

 

18 a 24

1.210,67

 

25 a 29

1.504,67

 

30 a 39

1.666,71

 

40 a 49

1.710,78

 

50 a 64

1.727,54

 

65 ou mais

1.981,61

*valores do Caged de agosto de 2017


 Ministério do Trabalho



Processo Legislativo Av. Mal. Castelo Branco, 201 - Cabral - Teresina/PI (86) 3133-3022
Copyright © 2016 - Assembleia Legislativa do Piauí