Responsive image
Responsive image

Quer participar do programa?

 Nome
 Programa
 Email
 Mensagem
10/09/2018 às 18:57hs

Meninas e meninos devem tomar segunda dose da vacina contra HPV

 

A segunda temporada de vacinação contra o HPV já começou e para estar completamente protegido é necessário tomar as duas doses da vacina. Teresina tem mais de 100 salas de vacina, gerenciadas pela Fundação Municipal de Saúde (FMS), abertas em horário comercial, durante a semana. Meninas de 9 a 14 anos e meninos de 11 a 14 anos devem ir até um posto de vacinação com documento de identidade e cartão do SUS para tomar sua dose da vacina que protege contra o Human Papiloma Virus (HPV).

 

“A primeira parte da campanha de vacinação aconteceu em março, quando as meninas e meninos tomaram a primeira dose da vacina. Agora é a hora de tomar a segunda dose. Se ainda não tomou a primeira dose, vacine-se também. A segunda dose deve ser tomada seis meses depois da primeira”, explica Amariles Borba, diretora de Vigilância em Saúde da FMS.

 

Os HPVs são vírus capazes de infectar a pele ou as mucosas. Existem mais de 150 tipos diferentes de HPV, dos quais 40 podem infectar a região genital e provocar cânceres, como o de colo do útero, vulva, vagina, pênis, ânus e orofaringe, e outros podem causar verrugas genitais. Os principais vírus são combatidos com duas doses da vacina de HPV, que está disponível gratuitamente pelo Sistema Único de Saúde.

 

Sobre a vacina

 

A vacina contra o HPV, ou papiloma vírus humano, é dada em forma de injeção e previne não só o HPV, mas também o câncer do colo do útero. Esta vacina é oferecida pelo SUS nos postos de saúde.

 

A vacina oferecida pelo SUS é a quadrivalente, que protege contra os quatro tipos de vírus HPV mais comuns no Brasil. Após tomar a vacina, o corpo produz os anticorpos necessários para combater o vírus e assim, caso a pessoa seja infectada, ela não desenvolve a doença, ficando protegida.

 

A vacina administrada pelo SUS é segura e tem poucos efeitos colaterais, porque ela já foi administrada a muitas pessoas, de diversos países, e ainda não existem estudos científicos que comprovem efeitos secundários graves relacionados ao seu uso.

 

 

 

 

Fonte: http://www.portalpmt.teresina.pi.gov.br



Processo Legislativo Av. Mal. Castelo Branco, 201 - Cabral - Teresina/PI (86) 3133-3022
Copyright © 2016 - Assembleia Legislativa do Piauí