Limma culpa a política econômica do governo federal pela fome no Brasil
20/10/2021 13h37

 

O deputado Francisco Limma (PT) criticou a política econômica do Governo Federal na sessão plenária desta quarta-feira(20) e disse que milhões de brasileiros estão passando fome no país. O orador afirmou que estudo realizado pela Fundação Getúlio Vargas (FGV) indica que o número de pessoas abaixo da linha da pobreza triplicou e chega a 27 milhões atualmente.
Francisco Lima declarou que vêm sendo registradas cenas que mostram a situação causada pela fome, como a que ocorreu em um açougue de Cuiabá, capital do Mato Grosso do Sul, onde dezenas de pessoas foram em busca de ossos para alimentar seus filhos.
Acrescentou o deputado que milhares de pessoas acordam todos os dias sem saber o que irão comer, assinalando que os preços do arroz e do feijão subiram consideravelmente nos últimos anos. Ele frisou que é grande o número de pessoas que se alimentam com grãos de segunda e terceira categorias.
O parlamentar do PT responsabilizou a política econômica do presidente Jair Bolsonaro e do ministro da Economia, Paulo Guedes, pelo aumento do desemprego, da queda na renda dos trabalhadores e pelo aumento da fome no país. “Trata-se de uma falta de seriedade e de respeito da dupla BolsoGuedes”, afirmou.
ELITE - Em aparte, o deputado Cícero Magalhães (PT) disse que o Governo Jair Bolsonaro trabalha em benefício da elite atrasada do Brasil, fazendo com que milhões de pessoas passem fome como as que, segundo ele, recorreram a um carro de lixo para levar comida para suas casas. Ele acusou Jair Bolsonaro de ser um presidente desalmado e criticou seus filhos que usaram dinheiro público em recente viagem a Dubai quando um deles posou para uma fotografia vestido de sheik árabe.
Francisco Lima afirmou que o aumento do desemprego afetou, principalmente, os mais pobres e que mais de três milhões de pessoas aguardam algum benefício social no país, como a inclusão no Programa Bolsa Família ou obtenção de aposentadoria e pensão da Previdência Social.
O deputado petista acrescentou que os estudos indicam que, desde o final de 2019, a renda dos brasileiros teve uma redução de 9,4% e acusou o presidente Jair Bolsonaro de tentar de forma leviana desviar a atenção da população da realidade do país que enfrenta uma inflação nas alturas, economia em ruína e desemprego crescente.
J. Barros

O deputado Francisco Limma (PT) criticou a política econômica do Governo Federal na sessão plenária desta quarta-feira(20) e disse que milhões de brasileiros estão passando fome no país. O orador afirmou que estudo realizado pela Fundação Getúlio Vargas (FGV) indica que o número de pessoas abaixo da linha da pobreza triplicou e chega a 27 milhões atualmente.

Francisco Lima declarou que vêm sendo registradas cenas que mostram a situação causada pela fome, como a que ocorreu em um açougue de Cuiabá, capital do Mato Grosso do Sul, onde dezenas de pessoas foram em busca de ossos para alimentar seus filhos.

O orador acrescentou que milhares de pessoas acordam todos os dias sem saber o que vão comer naquele dia, assinalando que os preços do arroz e do feijão subiram consideravelmente nos últimos anos. E frisou que é grande o número de pessoas que se alimentam com grãos de segunda e terceira categorias.

O parlamentar do PT responsabilizou a política econômica do presidente Bolsonaro e do ministro da Economia, Paulo Guedes, pelo aumento do desemprego, da queda na renda dos trabalhadores e pelo aumento da fome no país. “Trata-se de uma falta de seriedade e de respeito da dupla Bolsoguedes”, afirmou.

ELITE - Em aparte, o deputado Cícero Magalhães (PT) disse que o Governo Jair Bolsonaro trabalha em benefício da elite atrasada do Brasil, fazendo com que milhões de pessoas passem fome como as que, segundo ele, recorreram a um carro de lixo para levar comida para suas casas.

O parlamentar acusou Jair Bolsonaro de ser um presidente desalmado e criticou seus filhos que usaram dinheiro público em recente viagem a Dubai, nos Emirados Árabes, quando um deles posou para uma fotografia vestido de sheik.

Francisco Lima afirmou que o aumento do desemprego afetou, principalmente, os mais pobres e que mais de três milhões de pessoas aguardam algum benefício social no país, como a inclusão no Programa Bolsa Família ou obtenção de aposentadoria e pensão da Previdência Social.

O deputado petista acrescentou que os estudos indicam que, desde o final de 2019, a renda dos brasileiros teve uma redução de 9,4% e acusou o presidente Jair Bolsonaro de tentar de forma leviana desviar a atenção da população da realidade do país que enfrenta uma inflação nas alturas, economia em ruína e desemprego crescente.

J. Barros - Edição: Katya D'Angelles

Av. Mal. Castelo Branco, 201 - Cabral - Teresina/PI (86) 3133-3022 Copyright © 2019 - Assembleia Legislativa do Piauí