Governo e oposição divergem sobre ações do Estado na área do turismo
20/10/2021 14h13

 

Governo e oposição discutem sobre ações de turismo no Piauí
A sessão de hoje (20) na Assembleia Legislativa foi marcada por discussões entre governo e oposição sobre o turismo piauiense. O debate começou quando o deputado estadual Júlio Arcoverde (Progressistas) parabenizou o Sebrae pela realização do evento o “Piauí no Rio”, para divulgar o potencial turístico e econômico do Estado na capital carioca e terminou fazendo críticas, segundo ele, à falta de ações da Secretaria de Turismo do Piauí.
Para ele, o evento não poderia ser em um lugar mais apropriado nesse momento de retomada da economia. “O Sebrae escolheu o bondinho da Urca para expor as potencialidades do Piauí e em vários outros locais do Rio de Janeiro, como o Centro Brasileiro de Artesanato na praça Tiradentes. O Rio é maior centro de atração de turistas nacionais e internacionais”, disse
O deputado afirmou que o Sebrae está dando o exemplo não só para nós, como para o Governo do Estado, que precisa dar funções para a Secretaria de Turismo e não só fazer estradas, calçamentos, calçadas e limpezas. Precisamos dar funções para a Secretaria de Turismo para que possa vender o nosso Estado como o Sebrae está fazendo muito bem”, garantiu.
Júlio Arcoverde disse também que o governo critica o Progressistas dizendo que os líderes não trazem obras, mas ele tem como testemunho todos os prefeitos que recebem recursos federais para executarem obras em seus municípios. “São obras e não apenas placas”, afirmou.
Por fim, Júlio Arcoverde criticou a ida do governador Wellington Dias ao evento e afirmou não saber se o Estado havia investido algum recurso naquele evento. “Só falou ele ir lá e colocar no Morro da Urca uma placa do Pró Piauí”. Nisso ele foi rebatido pelo deputado Cícero Magalhães (PT) que disse que o governador tem o direito de ir onde quiser. “Na verdade, temos que agradecer a Deus pelas obras que o Piauí tem recebido independente de quem as tenha realizado”, emendou.
O deputado Flávio Nogueira (PDT) disse que foi criada no Piauí a ideia de que a Secretaria de Turismo, da qual ele era titular até recentemente e onde ainda exerce influência política, só fazia calçamento. “De fato ela faz calçamento, mas não é só isso não. Ela faz praças, através de licitação de maneira natural e lícita. Faz convênios com entidades, com diversas prefeituras na parte da preparação da infraestrutura”, disse.
O deputado disse que esse trabalho de organização não acontece só no Piauí não, mas em todos os estados da federação, com acordos com associações e prefeituras onde existem secretarias de turismo.
“Se fizesse só calçamento emendas federais não seriam aprovadas. Lá existem R$ 40 milhões apresentadas em emendas do deputado federal Flávio Nogueira para fazer calçamentos, estradas vicinais, asfalto, todas vindas do Ministério do Turismo e da Codevasf. Agora, também haverá de ser feito o asfalto ligando o povoado Siri até a cidade de José de Freitas, através de emenda do senador Ciro Nogueira, de R$ 10 milhões”, disse.
Entrando no debate, o deputado Francisco Limma (PT) disse que esse debate exige maturidade. “O Piauí deve estar envolvido em todo o evento que o Estado esteja ligado de forma a expor as suas potencialidades. Há um ditado que diz que só se atiram pedras em árvores que dão bons frutos. Isso é um indício de que as ações do governo estadual estão sendo positivas”, pontuou.
O deputado Franzé Silva (PT) parabenizou o Sebrae pelo evento e lembrou que o superintendente da instituição, Mário Lacerda, esteve na Assembleia Legislativa para apresentar o projeto. “Reconhecemos de maneira justa e honesta o empenho do Sebrae, que realizou esse evento com recursos do Sistema S”, disse.
O deputado Oliveira Neto (PL) parabenizou a ida do governador ao Rio de Janeiro para participar do evento e também pelo seu empenho nas causas do Estado, no que foi seguido pelo deputado Warton Lacerda. “Infelizmente a oposição nunca está satisfeita com o trabalho da situação. A preocupação deveria ser trazer mais recursos para o Estado”, cobrou.
 
COBRANÇA - O deputado Marden Menezes (PSDB) cobrou do governador Wellington Dias o reconhecimento dos direitos salariais e de promoção dos servidores da Adapi (Agência de Desenvolvimento Agropecuário do Piauí) requisitados em diversos requerimentos dos parlamentares, inclusive dele,  e garantido pela Justiça e negociado com o próprio governo, mas que até agora não implantados. “Existe uma enorme camada de servidores que estão na expectativa de ter os seus direitos garantidos”, acentuou.
Durvalino Leal/Andréia Sousa

A sessão de hoje (20) na Assembleia Legislativa foi marcada por discussões entre governo e oposição sobre o turismo piauiense. O debate começou quando o deputado estadual Júlio Arcoverde (Progressistas) parabenizou o Sebrae pela realização do evento o “Piauí no Rio”, para divulgar o potencial turístico e econômico do Estado na capital carioca e terminou fazendo críticas, segundo ele, à falta de ações da Secretaria de Turismo do Piauí.

Para ele, o evento não poderia ser em um lugar mais apropriado nesse momento de retomada da economia. “O Sebrae escolheu o bondinho da Urca para expor as potencialidades do Piauí e em vários outros locais do Rio de Janeiro, como o Centro Brasileiro de Artesanato na praça Tiradentes. O Rio é maior centro de atração de turistas nacionais e internacionais”, destacou.

O deputado afirmou que o Sebrae está dando o exemplo não só para nós, como para o Governo do Estado, que precisa dar funções para a Secretaria de Turismo e não só fazer estradas, calçamentos, calçadas e limpezas. Precisamos dar funções para a Secretaria de Turismo para que possa vender o nosso Estado como o Sebrae está fazendo muito bem”, garantiu.

Júlio Arcoverde também lembrou que o governo critica o Progressistas por não trazer obras para o Piauí, mas o partido tem como testemunho os prefeitos que recebem recursos federais para executarem obras em seus municípios. “São obras e não apenas placas”, afirmou.

Arcoverde criticou a ida do governador Wellington Dias ao evento e afirmou não saber se o Estado havia investido algum recurso naquele evento. “Só falou ele ir lá e colocar no Morro da Urca uma placa do Pró Piauí”.

A fala de Júlio foi rebatida pelo deputado Cícero Magalhães (PT) que disse que o governador tem o direito de ir onde quiser. “Na verdade, temos que agradecer a Deus pelas obras que o Piauí tem recebido independente de quem as tenha realizado”, emendou.

O deputado Flávio Nogueira (PDT) afirmou que foi criada no Piauí a ideia de que a Secretaria de Turismo, da qual ele era titular até recentemente e onde ainda exerce influência política, só fazia calçamento. “De fato ela faz calçamento, mas não é só isso não. Ela faz praças, através de licitação de maneira natural e lícita. Faz convênios com entidades, com diversas prefeituras na parte da preparação da infraestrutura”.

O deputado ressaltou que esse trabalho de organização não acontece só no Piauí não, mas em todos os estados da federação, com acordos com associações e prefeituras onde existem secretarias de turismo. “Se fizesse só calçamento emendas federais não seriam aprovadas. Lá existem R$ 40 milhões apresentadas em emendas do deputado federal Flávio Nogueira para fazer calçamentos, estradas vicinais, asfalto, todas vindas do Ministério do Turismo e da Codevasf. Agora, também haverá de ser feito o asfalto ligando o povoado Siri até a cidade de José de Freitas, através de emenda do senador Ciro Nogueira, de R$ 10 milhões”.

Entrando no debate, o deputado Francisco Limma (PT) ponderou que o debate exige maturidade. “O Piauí deve estar envolvido em todo o evento que o Estado esteja ligado de forma a expor as suas potencialidades. Há um ditado que diz que só se atiram pedras em árvores que dão bons frutos. Isso é um indício de que as ações do governo estadual estão sendo positivas”, pontuou.

O deputado Franzé Silva (PT) parabenizou o Sebrae pelo evento e lembrou que o superintendente da instituição, Mário Lacerda, esteve na Assembleia Legislativa para apresentar o projeto. “Reconhecemos de maneira justa e honesta o empenho do Sebrae, que realizou esse evento com recursos do Sistema S”.

O deputado Oliveira Neto (PL) elogiou a ida do governador ao Rio de Janeiro para participar do evento e também pelo seu empenho nas causas do Estado, no que foi seguido pelo deputado Warton Lacerda. “Infelizmente a oposição nunca está satisfeita com o trabalho da situação. A preocupação deveria ser trazer mais recursos para o estado”.

COBRANÇA - O deputado Marden Menezes (PSDB) cobrou do governador Wellington Dias o reconhecimento dos direitos salariais e de promoção dos servidores da Adapi (Agência de Desenvolvimento Agropecuário do Piauí) requisitados em diversos requerimentos dos parlamentares, inclusive dele,  e garantido pela Justiça e negociado com o próprio governo, mas que até agora não implantados. “Existe uma enorme camada de servidores que estão na expectativa de ter os seus direitos garantidos”.

Durvalino Leal/Andréia Sousa - Edição: Katya D'Angelles 

 

Av. Mal. Castelo Branco, 201 - Cabral - Teresina/PI (86) 3133-3022 Copyright © 2019 - Assembleia Legislativa do Piauí